in

Informações profissionais: peça autorização antes de postar

A internet e as redes sociais trouxeram uma comunicação “sem limites”, o que significa que, independentemente da distância, podemos nos manter conectados com pessoas de todos os lugares, além de também ser possível postar todos os tipos de conteúdos.

Nesse último caso, é recomendado que haja sempre o bom senso, avaliando quais conteúdos são pertinentes para serem publicados, levando em consideração sua própria privacidade e intimidade e, principalmente, a privacidade e a intimidade das pessoas envolvidas no conteúdo. Também deve-se pensar se o conteúdo é desrespeitoso, ofensivo ou cruel.

Outro importante ponto que não pode ser esquecido são os conteúdos profissionais. Se você trabalha em uma empresa, com certeza tem acesso às informações sigilosas e privadas dela e dos clientes dela. São informações restritas aos colaboradores e, portanto, não podem ser divulgadas.

Mas já houve alguns casos de funcionários que postaram informações confidenciais ou expuseram situações de clientes, criando circunstâncias constrangedoras e prejudicando tanto o cliente quanto a empresa e, dependendo das condições contratuais, envolvendo a justiça.

Para evitar esse tipo de acontecimento, algumas empresas criaram termos de confidencialidade, incluindo cláusulas envolvendo a proibição de divulgação de informações nas redes sociais e na internet, que precisam ser assinados pelos colaboradores contratados.

Mas também devemos considerar que não são todas as empresas que possuem esse documento. E, mais do que isso, que não deveria ser necessário um documento para que a empresa se resguarde de atitudes que deveriam ser esperadas pelos seus profissionais.

Informações profissionais: antes de postar, avalie e pergunte

Por isso, se você trabalha em uma empresa que não possui condutas claras sobre a divulgação de informações nas redes sociais, o Etiqueta Virtual dá duas dicas:

– Se forem informações de bastidores ou que ainda serão divulgadas ao público, não poste – são conteúdos sigilosos, que não devem sair do ambiente interno da empresa. E, se sair, a iniciativa deverá partir dos responsáveis por aquela informação, e não dos colaboradores envolvidos no projeto;

– Se você tiver dúvidas sobre uma informação ser ou não sigilosa, ao invés de postar e colocar em risco o seu emprego e a reputação da empresa e/ou do cliente, pergunte antes aos tomadores de decisão se eles autorizam o post. Assim, com autorização, você se resguarda de possíveis problemas que possam surgir. E, se não houver a autorização, você terá a certeza de que não poderá divulgar aquele conteúdo.

 

Deixe seu comentario

Written by Tânia d'Ávila

Tânia d’Ávila é paulistana, graduada em relações públicas pela FAAP e pós-graduada em marketing e comunicação integrada pelo Mackenzie. Em sua formação, destacam-se cursos voltados para a área de marketing digital (ESPM), branding (Trespontos e FGV) e planejamento estratégico de comunicação (Trespontos e ESPM), além de ter cursado Docência e Metodologia de Ensino Superior pela FGV. Possui mais de 7 anos de experiência, tendo trabalhado em agências e consultoria de branding e marketing digital, nas áreas de conteúdo e planejamento estratégico. Desde 2014, atua como consultora de branding, relações públicas e marketing digital, apoiando empresas de pequeno e médio porte em ações de comunicação aliadas à gestão de marca. Escreve artigos sobre os segmentos e ministra palestras sobre a área.

[g1_socials_user user="9" icon_size="28" icon_color="text"]

Boas práticas de e-mail: antes de enviar, revise o texto

Novos recursos para grupos do Whatsapp protegem a privacidade dos usuários