in

Boas práticas de e-mail: campos para, com cópia e com cópia oculta

No texto anterior, falamos sobre a necessidade de preencher de maneira correta o campo “assunto” do e-mail.

Dando continuidade às dicas sobre boas práticas de e-mail, dessa vez o Etiqueta Virtual falará sobre os campos “Para”, “com cópia – C.C” e “com cópia oculta – C.C.O”.

Campo “Para” do e-mail

É comum que os e-mails sejam direcionados para mais de uma pessoa. Nesses casos, colocamos o e-mail principal – ou os e-mails principais – no campo “para”. Entende-se que os e-mails dessa seção são dos membros responsáveis em resolver determinado assunto e, portanto, a mensagem será direcionada a ele (s).

Campo “C.C” do e-mail

Mas também pode-se fazer necessário que outras pessoas precisem estar cientes daquele assunto. Dessa maneira, deve-se utilizar o campo “com cópia – C.C.”, o que fará com que os e-mails inseridos nesse campo receberão a mensagem para acompanhamento do assunto. Nesses casos, todas as pessoas que receberem o e-mail saberão para quais membros ele foi enviado.

Campo “C.C.O” do e-mail

Já o campo “com cópia oculta – C.C.O” significa que os e-mails inseridos nele não serão visualizados pelos demais destinatários da mensagem.

Além disso, os campos C.C e C.C.O também devem ser utilizados em casos mais amplos. Quando um e-mail vai ser disparado para grupos de pessoas, onde todos têm a mesma importância na solução ou ciência de determinado assunto, é indicado colocá-los nesses campos por serem muitos integrantes.

Escolher se todos ficarão no C.C ou no C.C.O dependerá de um fator muito importante: as chances de gerar spam!

Se estivermos falando, por exemplo, de e-mails enviados para um grupo de alunos de uma mesma sala de aula, onde todos se conhecem e se comunicam, não há problema em utilizar o campo C.C. Mas se, ao invés disso, estivermos falando de e-mails disparados para todos os alunos de uma instituição, a boa prática é colocar os e-mails de todos os destinatários em cópia oculta, evitando que spams sejam gerados após o disparo.

Pronto! Agora que você conhece os objetivos de cada campo destinatário, já pode enviar mensagens com segurança, inserindo os e-mails dos receptores de maneira correta! 😉

 

Deixe seu comentario

Written by Tânia d'Ávila

Tânia d’Ávila é paulistana, graduada em relações públicas pela FAAP e pós-graduada em marketing e comunicação integrada pelo Mackenzie. Em sua formação, destacam-se cursos voltados para a área de marketing digital (ESPM), branding (Trespontos e FGV) e planejamento estratégico de comunicação (Trespontos e ESPM), além de ter cursado Docência e Metodologia de Ensino Superior pela FGV. Possui mais de 7 anos de experiência, tendo trabalhado em agências e consultoria de branding e marketing digital, nas áreas de conteúdo e planejamento estratégico. Desde 2014, atua como consultora de branding, relações públicas e marketing digital, apoiando empresas de pequeno e médio porte em ações de comunicação aliadas à gestão de marca. Escreve artigos sobre os segmentos e ministra palestras sobre a área.

[g1_socials_user user="9" icon_size="28" icon_color="text"]

Boas práticas de e-mail: inevitavelmente, preencha o campo assunto

Boas práticas de e-mail: evite o internetês ao redigir uma mensagem formal